Entrevista Mostra Instrumental: Fred Heliodoro

Foto: Marina Lima

Com 25 anos, Fred Heliodoro é um nome cada vez mais falado na cena musical de Minas Gerais. Baixista, guitarrista e compositor, já lançou dois álbuns apenas com musicas autorais. Ele é uma das atrações do sábado (20), primeiro dia da Mostra Instrumental no Parque Municipal. Confira abaixo a entrevista com ele:

– Como está sua carreira atualmente e quais os planos?

Minha carreira está muito bem! Estou compondo musicas novas, arranjando, lançando meu segundo disco, “Dois Mundos”, estudando e descobrindo a música cada vez mais! Os planos são de continuar na meta de um ou mais discos por ano… Fazer muitos shows e muita música com artistas de todo o mundo!

– Como você avalia a atual cena da Música Instrumental em Minas? Fale sobre essa cena…

Acho que a cena da música instrumental em Minas tem crescido muito. Tem muita gente tocando e estudando, querendo mostrar sua arte para o público. Tudo isso com uma identidade muito bacana, que só quem é daqui, tem. Acho que artista não falta. O que falta é lugar pra tocar. Infelizmente, os bares não têm estrutura, trazendo muita reclamação dos vizinhos, os contratantes não oferecem bons cachês, não têm interesse e não há um público interessado nos shows. As pessoas esquecem que a música se desenvolve quando os instrumentistas estão tocando, seja num estúdio, num bar, num restaurante, numa garagem, num porão etc. Shows pequenos trazem muita honestidade e esforço artístico. Quanto mais interessado é o público, mais responsabilidade terá o músico que toca, fazendo assim com que a qualidade suba muito nas performances musicais. Os shows grandes normalmente recebem uma grande quantidade de pessoas. Mas já reparei e notei que 80% delas não estão nem aí para quem está tocando e isso me deixa um pouco triste. Todos se interessam em arte, quadros, instalações, cinema, mostras de design, arquitetura etc. Mas qual o motivo de tanta conversa e falta de atenção quando acontece um show de música autoral num bar ou boate? Onde está a curiosidade das pessoas? O desejo de ver e ouvir algo inédito? O desejo de tornar Minas Gerais um pólo artístico que realmente voe para o mundo inteiro? Nível nós temos! Acredito muito na música daqui, amo a música daqui e acho que a cena atual é ótima! Mas precisamos de mais lugares para mostrar nosso trabalho e precisamos de público interessado e crítico!

– A Mostra Nova Música Instrumental tem a proposta de ocupar os parques da cidade, realizar piqueniques, bicicletadas, ações de convivência, eventos gratuitos no espaço público… Como é para você, como artista, participar de um evento com essa proposta? 

Eu acho realmente ótimo poder participar de um evento como esse. Acho uma bela iniciativa colocar música instrumental nos parques e ainda contar com intervenções favorecendo o público e o evento. A idéia de criar um vínculo interativo entre o público e o artista, tornando a nossa arte mais acessível e respeitada, é extremamente sábia! Muito obrigado pelo convite, Mostra da Nova Música Instrumental Mineira!

0 Responses to “Entrevista Mostra Instrumental: Fred Heliodoro”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




MOSTRA INSTRUMENTAL

Música, convivência, piquenique, improviso e espontaneidade nos parques de Belo Horizonte

Piqueniques

Aproveite os piqueniques que vão acontecer durante os shows da Mostra: convide seus amigos, traga uma toalha e alguns comes & bebes para compartilhar.

%d blogueiros gostam disto: