Oficinas gratuitas dias 27, 28 e 29, saiba mais e inscreva-se!

Mostra Instrumental oferece os pequenos cursos em parceria com o festival Conexão BH e a Casa Una

Foto Oficinas
Depois de uma série de shows em Belo Horizonte no último mês de outubro, a Mostra Nova Música Instrumental oferece agora oficinas gratuitas para músicos da cidade. Os temas  vão da música indiana ao afrojazz, da improvisação à alquimia sonora, com objetivo de contribuir  na formação da cena local.

As oficinas acontecem nos dias 27, 28 e 29 de maio (segunda, terça e quarta), durante a manhã, tarde e noite, na Casa Una (R. Aimorés, 1451, Funcionários). A iniciativa é uma ação paralela ao festival Conexão BH, que acontece de 29 de maio a 2 de junho na capital mineira.

A diversidade de programas e ementas é uma das características dessa iniciativa. Assim como na Mostra,  as oficinas passeiam pelas diversas possibilidades do gênero. Os alunos poderão aprender sobre os ritmos do sul da Índia, com Ricardo Passos, ou da vizinha Argentina com Pablo Passini. No campo da música brasileira, as oficinas trazem aprendizados de pandeiro, com Túlio Araújo, violão de sete cordas com Lucas Telles e violão no choro com Carlos Walter.

Cantores e cantoras não ficam de fora e podem se aprofundar na oficina de “Voz como instrumento”, de Leopoldina. Completam a programação os cursos de Afrojazz com Mateus Bahiense, Improvisação Livre com Felipe José e Introdução à Alquimia Sonora com Leandro César.

As oficinas da Mostra Nova Música Instrumental são realizadas pela Agência Cultural Ultrapássaro, integram a Rede Conexão, que realiza o festival Conexão BH e são patrocinadas pela Vivo.

Veja a programação completa abaixo:

SEGUNDA , 27/05

10h às 13h – A voz como instrumento – Leopoldina
Público: Cantores profissionais e amadores. Faixa etária a partir dos 15 anos.

14h às 17h – O Violão no Choro – Carlos Walter
Requisitos: possuir violão e saber ler cifras (ou formar acordes)

19h às 22h – Aulas de Pandeiro Avançado – Túlio Araújo
Requisito: Levar seu próprio pandeiro
TERÇA, 28/05

10h às 13h – Violão de 7 cordas na música brasileira – Lucas Telles

14h às 17h – Afrojazz – Mateus Bahiense
Requisito: Ser músico e levar o seu instrumento

19h às 22h – Introdução à Alquimia Sonora – Leandro César
Público em geral

QUARTA, 29/05

10h às 13h – Improvisação Livre – Felipe José

10h às 13h – Música Argentina – Pablo Passini
Requisitos: Ser músico e levar o seu instrumento

14h às 17h – Ritmos no sul da Índia e sua aplicação prática em outras músicas – Ricardo Passos
Público: Músicos e compositores em geral


INSCRIÇÕES

Você pode se inscrever nas oficinas no site do Sympla, a partir do link abaixo. Mas ATENÇÃO, confira primeiro os pré-requisitos e o público alvo ementas de cada curso para saber de qual oficina você poderá participar:

https://www.sympla.com.br/ciclo-de-oficinas-da-mostra-nova-musica-instrumental–27-28-e-29-de-maio__12890

Outras informações: (31)9285.9016

EMENTAS 

Veja abaixo as informações completas sobre cada oficina

LUCAS TELLES – O VIOLÃO DE 7 CORDAS NA MÚSICA BRASILEIRA

A oficina abordará através de exemplos históricos, como foi o início da utilização do violão de 7 cordas no Brasil e o desenvolvimento de sua linguagem, ao longo de mais de 100 anos de uso, até os dias de hoje. Serão mostradas fotos e gravações de vários períodos deste processo, sendo descrita a importância dos maiores ícones deste instrumento e abordadas as atuais tendências da forma de tocar o violão de 7 cordas. A oficina terá livre participação de seus ouvintes com perguntas e comentários e exemplos práticos serão constantemente trabalhados em conjunto no seu decorrer.


MATEUS BAHIENSE – AFROJAZZ

A Oficina ministrada pelo percussionista Mateus Bahiense procura visitar as novas ideias que surgiram com o advento do Jazz Negro norte americano e da música instrumental africana e brasileira. Nomes como Miles Davis, John Coltrane, Charles Mingus, Mamoud Ahmed, Fela Kuti, Naná Vasconcelos, e muitos outros, representam esse cenário marginal da música instrumental. Conceitos como Compasso Zero, Acorde Fantasma, Composição Livre, Politonalismo, Multicontrapontos, Groove, Improvisação, Textura, Identidade, Coletividade… serão mixados rumo a uma equação imprevisível.


FELIPE JOSÉ – 
IMPROVISAÇÃO LIVRE

A IMPROVISAÇÃO LIVRE  acontece em toda música não premeditada, que acontece aqui e agora, onde estamos. O que não significa que seja gratuita ou sem direção. Existem várias formas de guiar/orientar o improviso. Mostraremos diferentes abordagens para o momento musical espontâneo, tais como estímulo imagético, estruturas aleatórias e jogos de interação.


TÚLIO ARAÚJO – AULAS AVANÇADAS DE PANDEIRO

Túlio Araújo apresenta seu projeto de workshops coletivos para músicos, percussionistas, artistas e entusiastas do instrumento. Na oficina ele introduz seu método próprio, desenvolvido em mais de 10 anos de estudos com mestres como Marcos Suzano, Santiago Reyther e Jorginho do Pandeiro, onde apresenta técnicas rítmicas teóricas e práticas, com partituras e exercícios corporais e mentais, garantindo que qualquer um pode aprender.
http://www.tulioaraujo.com.br

CARLOS WALTER – O VIOLÃO NO CHORO

Oficina sobre as linguagens violonísticas do choro com abordagem geral dos seguintes temas: história, estrutura e variações rítmicas do choro, principais intérpretes e compositores, arranjos exemplificativos, exercícios e mecanismos técnicos de tocabilidade, dicas de performance e prática de conjunto.

 

LEOPOLDINA – A VOZ COMO INSTRUMENTO DE EXPRESSÃO

A oficina “ A Voz Como Instrumento de Expressão” tem o seu enfoque na descoberta dos sons e da musicalidade que o corpo produz.  Resgata-se, portanto, a memória do canto em nós e nos conscientiza do recurso da voz como instrumento de expressão. Este trabalho gera por conseqüência um retorno contínuo à capacidade de criação, improvisação e interpretação das músicas instrumentais e populares.


LEANDRO CÉSAR -INTRODUÇÃO À ALQUIMIA SONORA

O aprofundamento do discurso tímbrico e técnico para uma música a se inventar. O trabalho e pesquisa de artistas como Walter Smetak, Marco Antônio Guimarães, Harry Partch, O grivo, dentre outros, é uma fonte de busca de sons capazes de romper com a expectativa da audição. Além de conhecer um pouco mais sobre essas referências a oficina propõe um momento prático utilizando instrumentos construídos por Leandro César.

PABLO PASSINI – MÚSICA ARGENTINA

O objetivo da oficina é compartilhar e divulgar a experiência da musica argentina. Serão apreciados os estilos mais marcantes dentro do tango e do folclore argentino, a partir de um trabalho prático e de escuta. Abordaremos diferentes aspectos da linguagem, dos ritmos e das formas de acompanhamento em cada caso. Será feita uma seleção das grandes referências da musica instrumental e partir desse conhecimento ouviremos exemplos relevantes da musica instrumental atual.

 

RICARDO PASSOS – O SISTEMA RÍTMICO INDIANO E A SUA APLICAÇÃO A OUTRAS MÚSICAS

A oficina vai se fixar no método de aprendizagem do sistema rítmico indiano, que consiste num sistema de memorização de sílabas onomatopéicas (TAKADIMI, TAKITA, TADIGENATOM, etc.), através do qual o músico é capaz de cantar, com uma clara imagem mental, tudo o que toca, tornando-se um meio eficaz para o domínio do ciclo e para a aplicação da rítmica indiana a qualquer instrumento e a músicas como o jazz, o contemporâneo e a MPB.

MOSTRA NOVA MÚSICA INSTRUMENTAL
O festival teve sua terceira edição realizada em Belo Horizonte, nos dias 20 e 21 de outubro de 2012, com uma série de grandes encontros de artistas da cena local com nomes nacionais. Realizado no parque municipal, no clima de outras ações de convivência como piquenique, slowfood e bicicletada, a Mostra teve, entre seus destaques, as apresentações de Carlos Malta, André Mehmari, Antônio Loureiro e Misturada Orquestra. Desde sua primeira edição, o festival prioriza ações de contrapartida para a cena musical da cidade, como a realização de oficinas e o intercâmbio entre diferentes linguagens e estilos do instrumental.

CONEXÃO BH
O Conexão é, desde 2001, uma plataforma de incentivo e difusão da música brasileira. Em 2013, o Conexão mantém-se articulado e realizando ações contundentes e contínuas, demonstrando se uma Rede constituída por iniciativas sólidas do mercado musical
brasileiro, capazes de transformar a condição individual de cada empreendedor envolvido. O Conexão mantém a sua essência abrangendo ações realizadas por meio da plataforma própria em capitais e cidades-polo do interior, em conjunto com projetos
parceiros (festivais e palcos estáveis), formando um circuito nacional com programação contínua ao longo do ano (tanto expositiva quanto formativa), com espelhamento em uma plataforma virtual coletiva, capaz de manter permanentemente a percepção pública da
Rede no longo prazo, valorizando a produção, os movimentos musicais dos territórios e as conexões artísticas e profissionais em todos os níveis.
SOBRE A TELEFÔNICA | VIVO
A Telefônica|Vivo é a maior empresa de telecomunicações do País, com 91,9 milhões de clientes, sendo 76,8 milhões apenas na operação móvel, na qual detém o maior market share do segmento (29,67%) em âmbito nacional, de acordo com resultados do balanço trimestral (3T12). O Grupo Telefonica é um dos maiores conglomerados de comunicação domundo, com presença em 25 países, 313,8 milhões de acessos, 286 mil empregados e receitas de 62,8 bilhões de euros (2011).

0 Responses to “Oficinas gratuitas dias 27, 28 e 29, saiba mais e inscreva-se!”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




MOSTRA INSTRUMENTAL

Música, convivência, piquenique, improviso e espontaneidade nos parques de Belo Horizonte

Piqueniques

Aproveite os piqueniques que vão acontecer durante os shows da Mostra: convide seus amigos, traga uma toalha e alguns comes & bebes para compartilhar.

%d blogueiros gostam disto: